Circulo de Negligências


Todos queremos saber, de onde surge tanta a miséria e violência nesse país. Pois de onde ela sai, senão da negligência da grande maioria? Quem se importa com as notícias e acontecimentos do congresso? É mais importante a novela das 8, que, sabe-se lá por qual motivo, começa as 9.

Durante as eleições para a Prefeitura, alguém viu algum candidato que priorizasse a educação? Só se ouvia sobre asfalto e trânsito, freeway disso, pista daquilo... Esqueçam a população, se foram burros até hoje, mais quatro anos não são tanta coisa. Lastimável é pensar que ninguém se importou com isso.

Tentamos crescer, nos tornar bem-sucedidos e fazer valer nossas opiniões, mas, sem nunca esquecer que um "bem-sucedido" é sempre uma vítima em potencial. Maldito seja o caos, que nos implanta isso na mente.

Justificar um erro com outro se tornou a coisa mais bela e natural do mundo, coisas do tipo, "políticos roubam milhões, muito mais do que roubei, portanto não me culpe". Por mais lógico que isso possa parecer, é esse o motivo pelo qual digo que o brasileiro é negligente no trabalho, política e família. As justificativas infundadas passam por cada classe e grau hierárquico sem que se dê a mínima, e é por isso que não passamos de um país sub-desenvolvido e sem cultura.

E que o povo tenha conciência disso, eles podem não dizer, mas com certeza vão pensar, "e quem se importa".

5 comentários:

Tomatti and Claudecir disse...

Respondendo sua pergunta...

Ninguém.

Aqui nessa filosifia torta de cada um por si que o povão segue a consequencia é: maioria cada vez mais fudida e minoria unida cada vez mais no comando.

Eu num quero ficar do lado da maioria naum XD

Manifeste a Revolta disse...

Ninguém... ou quem sabe, apenas nós!

Nada paga ter vc aqui.


Bem-vindo Magrello!

Diego disse...

Somos quem podemos ser, sonhos que podemos ter.... Já dizia a música.

Valew Rosa

microfonia verbal disse...

Gostei do texto...

A gente se acostuma, acostuma a lidar com isso. Situações inaceitáveis viram corriqueiras...

A gente se acostuma... mas não devia...

"A gente se acostuma a pagar por tudo o que deseja e o que necessita. E a lutar para ganhar o dinheiro com que paga. E a ganhar menos do que precisa. E a fazer fila para pagar. E a pagar mais do que as coisas valem. E a saber que cada vez pagará mais. E a procurar mais trabalho, para ganhar mais dinheiro, para ter com o que pagar nas filas em que se cobra.
A gente se acostuma a andar na rua e ver cartazes, a abrir as revistas e ver anúncios. A ligar a televisão e assistir a comerciais. A ir ao cinema, a engolir publicidade. A ser instigado, conduzido, desnorteado, lançado na infindável catarata dos produtos..."

http://pontoeletra.blogspot.com/2008/01/eu-sei-mas-no-devia.html

Parabéns rapaz...

Diego disse...

Opa... Valeu.