Vai saber?



Manifesto nas linhas a seguir a minha revolta, fresca e atualizada.



Já nem sei há quanto tempo ando por estas ruas... perdi as contas.

E aqueles antigos hábitos e antigos brilhos hoje se revelam de forma totalmente diferente.

Tudo que não acrescenta não vale a pena.

Pode parecer egoísta, mas que se foda!

Foda-se porque quando a verdade escondida pelo brilho das luzes que ofuscam os olhos dos homens perde teu brilho, tudo vem a tona... os becos escuros, as casas escuras, lugares atraentes e de revelações.

Dentro de mais um lugar surreal para a hipócrita sociedade foi que resolvi seguir meu próprio caminho... a luz baixa, a fumaça densa dançando por entre as luzes....

O egoísmo... pq não aderir ao egoísmo?

Nada mais é diferente, parece que nenhum gosto pode ser comparado ao antigo e novo... parece que tudo está se tornando só....lixo comercial...

Madrugadas e madrugadas me revelam que tudo não faz mais sentido como já o fez....

Vejo homens e mulher exibindo-se como peças de carne, vejo peças fora do lugar no tabuleiro de xadrez, a lógica...os valores... tanto fez como tanto faz...

Tudo é tão fútil, tudo é tão vazio, pequeno...

Parece que pular o muro da escola é cool agora, o que o maluco beleza acharia disso tudo? Não sei.

Sinto somente repudio a vã futilidade desses pobres de essência...

Enquanto isso, nos embalamos com nossas novelas rotineiras, deixando-se persuadir sem ao menos pensar, o comodismo retardatório, máscaras diárias que retratam certo conforto ao serem confundidas como segurança.

Todos os dias enforcando, matando, deturpando o sentido da verdade, correndo atrás de valores pré-ditados, de futilidades que os enobreçam perante uma ditadura sem fim.

Não pense, pois é o que querem.

"Fica arretado se o açúcar demora...você reza, vc pede, implora... Enquanto eu provo sempre o viagra e o vinho"

Um comentário:

microfonia verbal disse...

Olhando por este ponto de vista... é revoltante, rs.

é impressionante como a humanidade tem tem essa leve tendência. Impressionante como as verdadeiras coisas perdem seu valor diante da futilidade.

parabéns pelas palavras...